Author - rotary

Confira nossa agenda 2019-2020

AGENDA 2019-2020

18/Jan/2019     – Prazo Final para a Entrega do Termo de Compromisso; Cópia do Passaporte e pagamentos.

09/Fev/2019     –  Escolha de Destino.

06/Abr/2019       1ª Orientação para os Futuros Outbounds; Familiares e Oficiais de Intercâmbio.

04/Mai/2019      2ª Orientação para os Futuros Outbounds; Familiares e Oficiais de Intercâmbio.

22/Jun/2019       3ª Orientação para os Futuros Outbounds; TODAS as Famílias Anfitriãs indicadas e Oficiais   de Intercâmbio.

13/Jul/2019       –   4ª Orientação para os Futuros Outbounds; Familiares e Oficiais de Intercâmbio.

Agosto /2019       Embarque 1a turma de Outbounds / Chegada da 1a turma Inbounds

Janeiro /2020      Embarque 2a turma   /  Chegada da 2a turma Inbounds

Junho/ Julho /2020           Retorno 1a  turma  de Outbounds / Embarque da 1a turma de Inbounds

Dezembro /2020                 Retorno 2a turma  de Outbounds / Embarque da 2a turma de Inbounds

A história do Intercâmbio no Rotary

HISTÓRICO:

Durante a 22ª Convenção de Viena, realizada em junho de 1931, o evento mais importante foi a Conferência sobre Intercâmbio de Jovens, realizada na tarde do dia 25 pelo Rotariano J.C.Hempel, da Dinamarca, que relatou o esforço desenvolvido em seu país para fomentar intercâmbio de jovens. Mas o Conselho Diretor do RI decidiu que o Programa não deveria ser adotado como atividade oficial. Mesmo assim o interesse pelo intercâmbio se difundiu rapidamente e nos anos seguintes ocorreram intercâmbios com filhos de rotarianos envolvendo Estados Unidos, Canadá e Europa, porém interrompidos pela Segunda Guerra Mundial.
Outra proposta recomendando que o Programa fosse considerado atividade do RI foi apresentada (e retirada) durante a Convenção de Atlantic City em 1936.
O Programa continuou desenvolvendo-se rapidamente chegando, inclusive, à América do Sul em 58/59.
Finalmente na 65ª Convenção de Minneapolis, em 1974, ficou resolvido pelo Conselho de Legislação, através da Resolução 74-60, que o Programa de Intercâmbio Internacional de Jovens fosse reconhecido como uma atividade do Rotary International e que o Conselho Diretor estabelecesse as  diretrizes e os procedimentos a serem realizados, em caráter facultativo, pelos Distritos e Clubes.
No texto em inglês da proposta foi introduzida uma modificação, substituindo-se a palavra Student pela palavra Youth, assegurando assim a expressão Programa de Intercâmbio de Jovens.

 

Obs:  Esta é a síntese do trabalho apresentado pelo Chairman Fernando Reis de Souza, (Rotary Club de Rio de Janeiro, Distrito  457) na reunião do Recife em outubro de 1985, e publicado no Brasil Rotário de Fevereiro 1986.
No ano Rotário 58/59, durante a Conferência Distrital do então Distrito 741 da Pennsylvânia ,o rotariano Les Jordan estabeleceu o intercâmbio de 29 Jovens com clubes de 07 países, inclusive com o Rotary Club de Santa Cruz de La Sierra, na Bolivia.
No Ano Rotário 66/67 o Programa chegou ao Brasil (Belo Horizonte) através do rotariano Rui Pimenta. Em 69/70 chegou à São Paulo pelo Governador Hermenegildo Morbin Jr.
E, no ano rotário 75/76 coube ao Governador  Gumercindo Corrêa de Almeida Moraes Junior (Rotary Club de Dracena) criar o Programa de Intercâmbio Internacional de Jovens no nosso Distrito 451 (hoje 4510). Era Presidente de RI o brasileiro Ernesto Imbassay de Mello (Rotary Club do Rio de Janeiro) e o lema era: Dignificar o Ser Humano.

Você Sabia?

Você sabia?

O Rotary International é a única representação não-governamental que tem cadeira permanente na Organização das Nações Unidas.

 


Fatos Históricos

O Rotary se tornou bilíngue em 1916, quando foi constituído o clube de Havana, em Cuba, o primeiro fora de um país de língua inglesa.

O Rotary estabeleceu a medalha de reconhecimento de Companheiro Paul Harris em 1957.
O emblema do Rotary foi impresso pela primeira vez em um selo comemorativo no ano de 1931, quando da realização da Convenção de Viena.
O primeiro Interact Club do Rotary foi constituído em 1962, na cidade de Melbourne, na Flórida, EUA, tornando-se o pioneiro de vários outros.
A primeira convenção de Rotary realizada no Hemisfério Sul aconteceu na cidade do Rio de Janeiro, no Brasil, em 1948.
A primeira solicitação de ajuda feita pelo Rotary às vítimas de um desastre foi em 1913 quando foi arrecadada a quantia de US$ 25.000 para as vítimas das enchentes nos Estados de Ohio e indiana.

Rotary Internacional

É a associação de todos os Rotary Clubs do mundo. O quadro social do RI não é composto de rotarianos e sim dos Rotary Clubs membros, que continuam desempenhando e cumprindo as obrigações impostas pelos documentos estatutários.
Os propósitos do RI são:
– Incentivar, promover, propagar e superintender o Rotary no mundo todo; coordenar, e, de modo geral, dirigir as suas atividades.


Definição

 

“Rotary é uma organização de líderes de negócios e profissionais, unidos no mundo inteiro, que prestam serviços humanitários, fomentam um elevado padrão de ética em todas as profissões e ajudam a estabelecer a paz e a boa vontade no mundo”.

 


Significado

 

Rotary é um adjetivo do idioma inglês, equivalente a rotativo, giratório, circulatório. Os associados fundadores desta grande organização que é hoje o ROTARY INTERNATIONAL, optaram pelo nome ROTARY porque as suas primeiras reuniões eram feitas em rodízio, cada vez no local de trabalho de um dos associados.

 


Objetivo 

O objetivo do Rotary é estimular e fomentar o ideal de Servir como base de todo empreendimento digno, promovendo e apoiando:

Primeiro: O desenvolvimento do companheirismo como elemento capaz de proporcionar oportunidades de servir;

Segundo: O reconhecimento do mérito de toda ocupação útil e a difusão das normas de ética profissional;

Terceiro: A melhoria da comunidade, pela conduta exemplar de cada um na sua vida pública e particular;

Quarto: A aproximação dos profissionais de todo o mundo, visando à consolidação das boas relações, da cooperação e da paz entre as nações.

Responsabilidades da família do Intercambista

GUIA DE CONDUTA DA FAMÍLIA HOSPEDEIRA

 

CONTATO

Entrar em contato com o jovem que hospedará, antes de sua chegada, garantindo que estarão no aeroporto esperando por ele e contando um pouco sobre a constituição da família que o hospedará. Dar as explicações solicitadas por ele.

 

DOCUMENTAÇÃO

A primeira família hospedeira que receber o jovem estrangeiro deve providenciar seu documento de identidade nacional.Todo jovem que cumpre o Intercâmbio de Longa Duração no Brasil precisa ter uma Cédula de Identidade de Estrangeiros. Este documento precisa ser obtido nos primeiros 30 dias após sua chegada. Caso este prazo não seja respeitado, existe uma pesada multa diária estabelecida pelas autoridades brasileiras. É responsabilidade da primeira família hospedeira levar o jovem à Policia Federal para providenciar o documento de identidade e arcar com os custo da emissão do documento.

 

ESCOLA

É da responsabilidade da família hospedeira providenciar matrícula em uma escola e fazê-lo cumprir as obrigações escolares, como freqüência e as exigidas pela escola. Antes da chegada do jovem estrangeiro, a família deve fazer sua inscrição na escola escolhida. Deve combinar com a direção da escola a emissão mensal do Relatório Escolar e manter contato semanal com a orientadora educacional para acompanhar a evolução da adaptação do jovem estrangeiro. Deve informar à escola sobre as eventuais mudanças de famílias e sobre as viagens programadas pelo Rotary.

 

ESPAÇO FÍSICO

A família hospedeira deve providenciar o lugar para acomodar adequadamente o jovem estrangeiro. Portanto, deve estar previamente arrumado seu quarto (ou cama, caso divida o quarto com um irmão), espaço no armário, banheiro que utilizará, etc.

 

VIAGENS

A família deverá sempre incluir o jovem estrangeiro em suas viagens. Caso isso não seja possível, propomos que a viagem seja programada para quando o jovem já tiver mudado para outra família hospedeira. Educação do jovemNão se esqueçam: recebemos jovens e, portanto, pessoas em formação. Precisamos contribuir para essa formação, ensinando, se necessário, hábitos de boas-maneiras, segundo nossa cultura. Ex: dizer bom-dia, obrigado, sorrir sempre que elogiado, cumprimentar com beijinho, etc.

 

ENSINAR O PORTUGUÊS
Aspecto fundamental! Quanto menos falarmos outra língua com o jovem strangeiro, mais cedo ele falará nosso idioma e, para surpresa de muitos, ao final do programa, com pouco sotaque. Não esqueçam que eles vêm para aprender nosso idioma e não para nos treinar no deles! Providenciar aulas de português para o jovem é muito útil. Garantir saúde e integridade física. É de responsabilidade da família zelar pelo jovem em todos os aspectos, como se filho fosse.

 

TRANSMITIR A CULTURA LOCAL
Só assim poderemos divulgar bem nosso país, nosso idioma e garantir um verdadeiro aprendizado. Mas, com alguns cuidados. Por exemplo, não insistam para que comam uma feijoada ou doce de abóbora logo no início do programa. Eles estranham muito! Deve-se ir aos poucos.

 

ENSINAR OS HÁBITOS DA FAMÍLIA

É uma outra forma de transmitirmos nossa cultura e ajudá-los a entender os limites necessários para uma boa convivência.No entanto, é muito importante que a família leve em consideração que os jovens estrangeiros vêm com hábitos característicos de sua cultura e, por causa disso, costumam apresentar algumas dificuldades em assimilar nossos costumes. Com muita paciência, ensinem nossos hábitos, mas não esperem grandes progressos… Procurem mostrar onde colocar a roupa suja, os copos usados, a escova de dentes, etc.

 

PRESTAR AJUDA FINANCEIRA
É assim que fazemos com nossos filhos. Conheça suas reais necessidades, inclusive financeiras, e dê atenção, suprindo-as da melhor forma possível. Condução, lanche para escola, levar e buscar de festas e programas oficiais do Programa, são exemplos de ajuda a serem seguidos.

 

ACOLHIMENTO EMOCIONAL

A família hospedeira deve se aproximar o máximo possível do intercambista, procurando compreendê-lo em suas dificuldades de adaptação, angústias e ansiedades. Lembremos que costumamos educar nossos filhos de forma bastante infantilizada, muitas vezes. Perguntar se ele está com fome, por exemplo, por ser sentido como se ele estivesse sendo tratado como criança. No entanto, ser indiferente a isso, pode parecer pouco caso. Procurem uma forma intermediária de abordá-lo, sem radicalismos ou exageros.

 

COMPARAÇÕES

As comparações entre os intercambistas, ou ainda entre o intercambista e o irmão que está viajando, é terrível. Os jovens sentem-se ofendidos e com a sensação que nunca agradam. Evite essa situação.

 

CIÚMES ENTRE OS IRMÃOS

Os pais devem ficar atentos ao tipo de atenção que dá ao intercambista que está hospedado em sua casa. É comum despertar o ciúme dos irmãos. Então, procurem observar com cuidado se isso está ocorrendo e administrem com habilidade esta questão.

 

SAÍDAS

Os jovens intercambistas, geralmente, querem aproveitar ao máximo sua estada aqui no Brasil. Por isso, eles pedem muito para sair. Os pais devem avaliar com carinho esses pedidos. Orientamos para que os intercambistas evitem o contato muito intenso com outros intercambistas. No entanto, com moderação não há problema, porque assim eles têm a possibilidade de fazer amizades com pessoas de outros países também. Claro que, devemos estimular os relacionamentos com os brasileiros, e a escola é um ambiente bem propriado para isso. Cuidado para não restringirem demais ou liberarem muito suas saídas. Saibam que, quando seus pedidos para sair são sempre negados, os jovens costumam se sentir infantilizados e não dignos de confiança. Mas, quando seus pedidos são aceitos sem restrição, é comum sentirem que a família quer se livrar de sua companhia e que não gostam deles. Fiquem atentos. O meio termo sempre é uma saída adequada.

Perguntas Frequentes – Curta Duração

– Qual o período de inscrição?

O Short Term Exchange Program – STEP – (Programa de Curta Duração) está sempre aberto aos interessados que reúnam as exigências do intercâmbio, a partir da idade de 16 anos. O limite de idade máxima vai depender do tipo de intercâmbio e do Distrito anfitrião. O programa tem duração a partir de 2 semanas, raramente ultrapassando 45 dias (a duração e período do intercâmbio pode ser negociado entre as famílias anfitriãs).

 

– As taxas são as mesmas do de longa duração?

Para os programas do tipo ‘summer camp’ ou de turismo cultural, não há cobrança de taxas pelo Distrito 4500. Dependendo do Distrito anfitrião, é cobrada uma taxa variável, de acordo com o programa. Para o intercâmbio família-família (com reciprocidade, ou seja, um intercambista vai e outro vem), é cobrada uma taxa de U$: 500,00 (quinhentos dólares) quando o intercâmbio está confirmado e o Distrito 4500 recebe o Guarantee Form. No Distrito 4500 não há cobrança de taxa de inscrição de intercambistas interessados no STEP.

– Os intercambistas recebem alguma mesada ou precisam levar dinheiro para o custeio nesse curto período? E os que vêm para o Distrito 4500 recebem mesada?

No STEP as despesas de custeio (passagem, seguro) são integralmente de responsabilidade do intercambista. A hospedagem, alimentação e transporte local são providos pela família anfitriã. As despesas do dia a dia “pocket money” devem ser providenciadas pelo intercambista, ou seja, não há mesada. Importante lembrar a despesa com o seguro, que deve ser providenciado pelo intercambista.

 

– Quem procura o País ou Distrito para realizar o intercâmbio?

O STEP e diferente do programa de longa duração, porque não tem um número de vagas, nem países pré-definidos. Todo o trabalho é proveniente de contatos com os Chairmen dos Distritos, por e-mail, mas também há os encontros entre Chairmen, ocasião em que se oferece/procura vagas para o intercâmbio.

 

– As regras do intercâmbio de curta são as mesmas do de longa duração?

As regras de intercâmbio são as mesmas. Mas não tão rígidas como no de longa, porque o candidato muitas vezes já é maior de idade. Nestes casos, ele indica no formulário que bebe e fuma socialmente, por exemplo, e isto não prejudica na maioria dos casos (dependendo do país anfitrião) sua condição para submissão à vaga.

 

COMO SE INSCREVER?

Os Intercâmbios de Jovens são administrados localmente e todos os candidatos devem ser indicados por um Rotary Club ou distrito rotário local. Rotary Clubs estão presentes em mais de 200 países e áreas geográficas e este tipo de intercâmbio é realizado em praticamente todos eles. Para encontrar o Rotary Club mais próximo em sua cidade, use a ferramenta Localizar Rotary Clubs no site www.rotary.org/pt.

Como se inscrever para o Programa de Intercâmbio de Jovens de Longa Duração

Os Intercâmbios de Jovens são administrados localmente e todos os candidatos devem ser indicados por um Rotary Club do Distrito 4621. Rotary Clubs estão presentes em mais de 200 países e áreas geográficas no mundo e este tipo de intercâmbio é realizado em praticamente todos eles. Para encontrar o Rotary Club mais próximo do seu endereço ou na sua cidade, use a ferramenta Localizar Rotary Clubs clique aqui.
Após contatar o clube, será solicitado que se inscreva oficialmente para o programa e, se for o caso, participe de entrevistas.

Visão Geral

Programa de Intercâmbio de Jovens do Rotary

 Como participante do Intercâmbio de Jovens do Rotary, você passará um período morando com famílias anfitriãs e frequentando escola em um país estrangeiro.
Através de programas de curta ou longa duração, você aprenderá um novo modo de vida, uma nova língua, e descobrirá muito sobre si mesmo. Atuará também como um jovem embaixador, ensinando as pessoas como se vive em seu país, suas tradições culturais e suas ideias, contribuindo para um mundo mais unido e, além disso, fazendo amigos.
Há mais de 75 anos, o Rotary ajuda estudantes e famílias a expandir seus horizontes através do Intercâmbio de Jovens. Todos os anos, 80 países e cerca de 8.000 estudantes participam do programa, que é administrado pelos distritos e clubes rotários. O Distrito 4510 possui experiência de mais de 35 anos na realização de intercâmbios de sucesso.

Clubes com visão global

Os Rotary Clubs são constituídos por voluntários que prestam serviços comunitários, seguem altos valores éticos e trabalham pela paz e compreensão mundiais. Para apoiar o programa de intercâmbios, o Rotary conta com cerca de 1,2 milhão de rotarianos em mais de 32.000 clubes em todo o globo.
 O Rotary mantém um forte vínculo com a juventude. Além do Intercâmbio de Jovens, a organização patrocina programas como Interact , Rotaract  e RYLA,  assim como programas de desenvolvimento e orientação profissional.
Acima de tudo, o Rotary International está comprometido com o desenvolvimento e cultivo de um ambiente o mais seguro possível para todos os participantes de atividades rotárias, inclusive o Intercâmbio de Jovens.
Baixos custos
O programa é administrado por voluntários dos clubes, o que ajuda a reduzir os custos para os estudantes e suas famílias. Esses voluntários têm muita experiência e lidam há anos com estudantes, famílias anfitriãs e demais rotarianos engajados em intercâmbios.

Explore o nosso site e descubra mais sobre a incrível experiência que o programa de Intercâmbio de Jovens pode lhe proporcionar.

O Programa de Intercâmbio de Serviços para Novas Gerações

Tem os mesmos objetivos dos demais programas de intercâmbio já desenvolvidos por Rotary International. O que leva o Rotary a patrocinar intercâmbios desta natureza é o desejo de proporcionar oportunidades para que o jovem crie laços afetivos internacionais, adquira conhecimentos gerais e diferenciados e assim diminua as distâncias culturais entre as nações, promova a paz e a compreensão mundial.

Na modalidade de Novas Gerações, com jovens de idade entre 18 a 25 anos, busca-se oferecer além das experiências das relações entre culturas diferentes, aproveitar a oportunidade para a troca de experiências de jovens em formação profissional, cuja maturidade possa contribuir para uma maior disseminação dos conceitos elencados acima, aproveitando esta experiência para, também, contemplar a troca de conhecimento sobre o objeto de formação profissional do intercambista.

O Intercâmbio de Novas Gerações não é um programa de estágio. É um intercâmbio que visa proporcionar relações entre pessoas, culturas e, na medida do possível, algum desenvolvimento profissional. Como todos os demais programas do Rotary International, o NGE é cercado de muitos cuidados.

 

Elegibilidade

Não há vaga previamente oferecida, TODOS OS ENVOLVIDOS – comitê distrital, clube local e candidato, devem buscar construir uma parceria para desenvolver UM PROJETO. Como os jovens são de 18 a 25 anos, o distrito 4510 definiu em face das possibilidades de troca de experiências profissionalizantes, que o jovem candidato TEM que ser estudante, e ter pelo menos 50% de sua faculdade concluída na data da viagem, a princípio para conseguir formular conceitos profissionais e intercambiar algum conhecimento. Diante da idade possível, de até 25 anos, alguns já poderiam ter concluído a Universidade, assim será exigido que estejam vinculados a uma pós-graduação em curso na data da viagem.

O vinculo com a Universidade foi uma opção do distrito 4510 para que exista uma relação de responsabilidade, com comprometimento de continuidade do projeto em nosso país, e documento forte que AJUDA no pedido de VISTO, e reforça a necessidade de RETORNO AO BRASIL. O jovem nesta idade tem perfil de Universitário concluinte ou já concluído, e esse é o mesmo perfil do jovem MIGRANTE, e muitos já tiveram o intercâmbio impedido por recusa de visto, frustrando todos que trabalharam para arrumar o intercâmbio, famílias hospedeiras, estágios e tudo o mais, e na hora “H” o intercâmbio não saiu por falta de visto. Também não queremos correr o risco de transtornos internacionais, com o prolongamento do intercâmbio, depois que o jovem está no exterior, por razões não previamente definidas.

Outra coisa que foi considerada é que o Intercambio deve ocorrer de forma a não atrapalhar os estudos na Universidade, e assim sendo deve ser feito nas férias, portanto em CURTO período. Avaliamos também quanto a receber uma inscrição de alguém com a Universidade concluída, e chegamos à conclusão, que pode ser mais válido um bom emprego a quem já se formou, que talvez um período CURTO no exterior.

Prevemos que as inscrições preliminares, envio de application e projeto de intercâmbio, devem começar com muita antecedência, mais ou menos um ano antes. Desta forma o jovem candidato ao intercâmbio uma vez formado, poderia desistir do intercâmbio depois de tudo arranjado. Portanto, vamos dar preferência para os jovens que estejam na época do intercâmbio no terceiro ou quarto ano, ou mesmo que estejam no quinto ano, mas já matriculados ou cursando pós-graduação.

É importante lembrar que esse tipo de intercâmbio é de CURTA duração, e voltado a alguma pratica profissional, portanto não é um intercâmbio para APRENDER a língua e sim para praticar o que já sabe, podendo trocar idéias sobre seus estudos e futura profissão. Logo o candidato TEM que ter fluência na língua do país que pretende se candidatar, ou no mínimo em inglês, que deverá ser uma língua de fácil comunicação no país que tem como objetivo.

 

Custos do programa

O programa é totalmente administrado por associados de Rotary Clubs, e os custos variam dependendo do distrito rotário e país onde o intercâmbio ocorre. Veja nesse site na área de download estimativas de custos para o Programa de Intercâmbio de Novas Gerações. De um modo geral, os estudantes devem cobrir as seguintes despesas:

  • Passagem aérea de ida e volta.
  • Seguro de viagem que cubra despesas médico hospitalares em casos de acidente ou doença e que atenda aos requisitos dos clubes e distritos que enviam e recebem os participantes.
  • Os documentos de viagem, tais como passaporte e vistos.
  • Dinheiro para despesas gerais, passeios e excursões.

 

Como se inscrever

Os Intercâmbios de Jovens são administrados localmente e todos os candidatos devem ser patrocinados por um Rotary Club ou distrito rotário local. Rotary Clubs estão presentes em 38 localidades de nosso Distrito 4510. Veja nesse site a relação de clubes habilitados a patrocinarem estudantes para o intercâmbio de jovens.